Página inicial

Notícia > Diversos

  • 06.01.2020 - 19:23

    Psicólogo aponta os caminhos para alcançar metas em 2020

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    Chegar ao fim do ano é acreditar que período que se inicia traz novas possibilidades. Os projetos e planos para o novo ano são muitos, mas, com o passar do tempo, alguns se perdem no meio do caminho. O psicólogo do Hapvida em João Pessoa Caio Monteiro Machado afirma que isso ocorre porque geralmente não se segue uma metodologia eficaz e eficiente. “Todo planejamento precisa estar dentro da capacidade de realização e ser acompanhado também de disciplina”, explica.

    Para o psicólogo, planejar é construir uma previsão. “Um planejamento de ano novo trata-se de uma previsão daquilo que precisamos e gostaríamos de construir em nossas vidas ao longo do ano. Para tanto, é importante que esteja dentro das nossas competências iniciá-lo, isto é, com metas curtas e alcançáveis”, pontua Caio.

    Com o intuito de contribuir para que as pessoas possam alcançar seus objetivos e tornar o próximo ano um tempo melhor e marcado por conquistas, o psicólogo Caio Monteiro Machado sugere alguns passos a serem dados:

    1. Descobrir o que é mais importante para o contexto atual de vida – Nós temos áreas importantes que estruturam a nossa vida, como a religião, relacionamentos, a vida financeira, familiar, profissional, saúde. Pra descobrir o que é mais importante é necessário olhar pra essas áreas. Olhando para cada uma delas conseguimos perceber aquelas coisas que poderíamos ter feito melhor e o que é importante melhorar;

    2. Selecionar as idéias – Aconselho não listar mais do que duas coisas/ideias/metas em cada área com a finalidade de melhorar. Lembre-se! Metas curtas e alcançáveis para tornar o planejamento possível;

    3. Quebrar as poucas metas em partes menores – Seguindo pequenos passos a realização se torna mais possível. Quanto menor a meta melhor pra colocá-la em prática;
    4. Acompanhar a execução dessas metas – Funciona como uma espécie de monitoramento da execução, o que permite a constante avaliação de desempenho e percepção dos pontos positivos e negativos do processo;

    5. Praticar o uso de uma agenda para o registro das tarefas – Tendo as tarefas diárias registradas elas tomam uma maior conotação na responsabilização e tornam-se mais enfáticas, o que aumenta o seu grau de importância.