Página inicial

Notícia > Política

  • 13.10.2020 - 14:38

    Perto do vírus, que longe das urnas!

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

     

     

    Casos de coronavírus na Paraíba continuam sendo registrados pela Secretaria de Saúde.  Isso é fato!  Houve redução do número de ocorrências? Sim, também é uma realidade.

    Mas nada que justifique essa ação desenfreada da população em ocupar lugares públicos sem obediência àquelas normas de utilização de máscara, distanciamento físico, uso constante de álcool gel e outras condutas higiênicas que deveriam ser obedecidas independentemente da existência de qualquer tipo de pandemia, mas que infelizmente essas normas comportamentais passam bem longe do estilo de vida do dia a dia dos brasileiros.

    Há de se levar em consideração, não obstante, que os estabelecimentos comerciais e alguns órgãos públicos também relaxaram nas suas responsabilidades, assim como a ação fiscalizadora dos estados e municípios, que abocanharam fortunas do governo federal e não investiram o necessário para conter o avanço da doença que, infelizmente, ainda continua matando.

    A figura do funcionário com álcool gel numa mão e o verificador de temperatura na outra, desapareceu das farmácias, dos supermercados e da maioria das lojas comerciais, da mesma forma o controle do entra e sai das pessoas, hoje com as ‘porteiras’ escancaradas.

    Os bares e restaurantes, então, nem os próprios donos e atendentes – com raríssimas exceções – utilizam sequer as indesejadas (mas necessárias) máscaras. E quem limita o distanciamento – e quantidade - das mesas são os números de clientes. A essa altura do campeonato quem se atreve a uma abordagem rigorosa? Afinal, estamos em véspera de eleição.

    A questão, agora, portanto, é da consciência de cada um. Para a classe política, envolvida nessa pandemia eleitoral, é mais preferível o eleitor perto do vírus, que longe das urnas! 

     

     

     https://momentopb.com.br/coluna/1019/1706/