Página inicial

Notícia > Política

  • 15.10.2020 - 14:36

    O universo dos "apelidos" nas eleições 2020 no Conde

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    O Município do Conde, no Litoral Sul paraibano, tem este ano 152 candidatos ao cargo de Vereador, sendo que desse total o universo feminino é de 58 pretendentes.

    Da ‘Vaqueira de Jacumã’ a ‘Gorete do Hot Dog’, de ‘Silvana Cabeleireira’ a ‘Luiza Formiga’, e de ‘Carol de Beto Bocão’ a ‘Alcione do Povo’ tem nome para todas as escolhas e gostos e é bem provável que este ano pelo menos uma representante do sexo feminino seja eleita para uma das 11 cadeiras do Legislativo municipal.

    Do lado masculino, poucos são os candidatos que optaram por botar na urna o nome próprio, preferindo em sua maioria apelidos ou o modo como são conhecidos na localidade pelos seus negócios ou atividades pessoais.

    É o caso de Carlos ‘Manga Rosa’, que atualmente preside a Câmara Municipal e é candidato à reeleição. Ou ‘Naldo Cell’, outro vereador identificado por sua atividade comercial que tenta a reeleição.


    Apelidos para todos os gostos, em busca de uma vaga no Legislativo 

    Tem também ‘Fábio Tatu’, ‘Índio do Conde’, ‘Pinta Gurugi’, ‘Jailço Tambaba’, ‘Irmão Kaká’, ‘Carlinhos do Caminhão’, ‘Cláudio Publicidade’, ‘Bigodinho do Inhame’, ‘Baixinho da Pousada’, ‘Alexandre Batata’, ‘Anselmo da Agricultura’, ‘Diego Camarão’, ‘Gerasom’, ‘Irmão Júnior Fiscal do Povo’, ‘Ednaldo Cacique Tabajara’, dentre outros que este ano preferiram ficar mesmo com  o nome que ganharam na pia batismal, como é o caso de ‘Flávio do Cabaré’ que degolou a indigesta alcunha.

    MACARRÃO

    Nas chapas majoritárias são dois os apelidos famosos que estarão disponíveis para o eleitor optar na urna eletrônica: Aderaldo “Menudo”, candidato pelo PODEMOS; e Olavo Lisboa “Macarrão”, cabeça de chapa pelo CIDADANIA.  

    Fonte: A Palavra