Página inicial

Notícia > Notícias

  • 10.01.2020 - 06:23

    Chuva derruba muro, que engole carros e interdita imóveis em SP

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    A forte chuva que atingiu São Paulo entre ontem e hoje fez com que um muro de um condomínio de casas cedesse na zona leste de São Paulo. A queda criou uma cratera em um estacionamento vizinho, engolindo três carros e interditando 25 casas, além de uma fábrica na Vila Carmosina. O terreno que cedeu funciona como um estacionamento para carros e motos há dois anos. Quem administra o estacionamento é Célio Pereira Santos, 38. "Antes do estacionamento, aqui era um terreno baldio. Um carro caiu e dois ficaram suspensos. Um dos que ficaram suspensos foi retirado durante a manhã", afirmou.

     Santos afirmou que passou a manhã procurando os donos dos carros que estavam no estacionamento para que pudessem ser retirados. "A Defesa Civil interditou o terreno e parte das casas vizinhas. Então, a ideia é liberar aqui e, depois, ver se conserta e o que pode acontecer". De acordo com vizinhos do condomínio que teve o muro cedido, rachaduras eram vistas no local há tempos, o que gerava preocupação. "Nunca pensamos que poderia chegar a isso. Ninguém morreu, mas poderia ter morrido. Podia ser eu, você, minha filha, qualquer pessoa. As pessoas têm que ter responsabilidade na hora de fazer uma obra", disse a cabeleireira Vânia Silva, 49, moradora da mesma rua.

    Segundo o engenheiro da prefeitura responsável por verificar o que ocorreu, Arnaldo Carvalho, o fator preponderante para o incidente foi a forte chuva, mas uma má instalação de encanamento do condomínio também pode ter colaborado. "Agora, como o muro é particular, do condomínio, o responsável pelo condomínio deve consertar. Mas, antes, é liberar todas as pessoas da área interditada", disse. Com a queda do muro, parte da área de lazer de uma casa do condomínio foi abaixo. Parte das famílias do condomínio deixou a região e foi para a casa de parentes ainda pela manhã. Outra parte diz não saber o que fazer. A prefeitura diz que fornecerá abrigo às famílias que necessitarem. (BOL)