Página inicial

Notícia > Diversos

  • 24.09.2020 - 05:49

    Chamado de “macaco”, policial vai processar dirigente do PT

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    advogado Marinho Soares, do Policial Militar agredido e chamado de “macaco” durante uma ocorrência no bairro Vale dos Lagos, no dia 16 de setembro, em Salvador, disse que vai processar os dirigentes do partido no município de Curaçá (BA) que lançaram uma nota de apoio a fala racista. 

    Na nota publicada pelo site Bahia Notícias, o presidente do diretório, Júlio Cézar Lopes, afirmou que o termo não expressa racismo, mas pertence à “cultura nordestina e Curaçaense, herdada de Lampião, de chamar policiais de macaco”

    “Nós, do Partido dos Trabalhadores de Curaçá, reconhecemos a grandeza de suas lutas e, creditados as palavras, que foram ditas não a RACISMO, mas a cultura nordestina e Curaçaense, herdada de Lampião, de chamar policiais de Macaco”.

    Por

     Gazeta Brasil