Página inicial

Notícia > Brasil

  • 05.02.2015 - 08:12

    Cássio se destaca em atrito no Senado com Renan Calheiros

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

     Por conta de uma manobra de Renan Calheiros que colocou nos 10 cargos da Mesa-Diretora apenas senadores aliados do governo e seus eleitores, o clima ficou muito pesado ontem na sessão do Senado com muitos pronunciamentos, desaprovando a atitude do presidente que ignorou a proporcionalidade que permite que todos os partidos participem da Mesa-Diretora e das Comissões temáticas. O senador Ronaldo Caiado ousou dizer a Renan, do alto da tribuna, que o objetivo dele é mais ambicioso: “quer usar o Senado como parachoque para amortecer” um ainda hipotético pedido de impeachment contra Dilma Rousseff. Curiosamente, não houve governista que o contraditasse. Já o senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB demonstrou toda sua revolta e foi muito duro com o presidente Renan, tanto que em dado momento chamou o senador Collor de Melo que secretaria a mesa de Coronel Collor e ainda se posicionou, dizendo: “Perderam a rua e querem levar tudo no tapetão”, afirmou Cássio Cunha Lima, líder do tucanato. “Vossa Excelência pode atropelar o PSDB e o PSB. Mas não irá atropelar o povo brasileiro. Não vai ultrajar nossa democracia. Não estamos mendigando cargos na Mesa. Queremos respeito à proporcionalidade construída nas urnas. Saiba Vossa Excelência que sua atitude terá consequências. O Brasil vai ver o desdobramento dessa manobra.”. Ao final depois de acalorada discussão entre Aécio Neves e o presidente Renan Calheiros, Cássio comandou a retirada do plenário dos seus comandados, tendo o DEM e o PSB feito o mesmo.