Página inicial

Notícia > Internacional

  • 11.09.2019 - 05:59

    11 de setembro de 2001: atentado terrorista às Torres Gêmeas nos EUA mata quase 3 mil pessoas

    Aumentar fonte Aumentar fonte Diminuir fonte Diminuir fonte

    No dia 11 de setembro de 2001, os Estados Unidos viveram o maior ataque terrorista de sua história. Eram quase 9h da manhã em Nova York quando um avião sequestrado por integrantes da organização terrorista islâmica Al Qaeda, comandada por Osama bin Laden, chocou-se com uma das torres do World Trade Center (WTC) — um dos prédios mais altos do mundo até então.

    A princípio, a cena parecia de um trágico acidente aéreo. Mas, quando cerca de 20 minutos após o primeiro ataque outro avião colidiu com a segunda torre do WTC, ficou claro que se tratava de uma ação premeditada.

    Alguns minutos depois, um terceiro avião atingiu o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos EUA, que fica próximo a Washington D.C., capital do país.

    Uma quarta aeronave caiu em uma área rural no estado da Pensilvânia antes de atingir seu alvo, após os passageiros tentarem retomar o controle da aeronave. Investigações apontam que o plano dos terroristas era jogar o avião contra o Capitólio, casa do poder legislativo americano.

    Três edifícios do complexo do WTC desmoronaram, incluindo as famosas Torres Gêmeas. As cenas da poeira tomando conta das ruas de Nova York e de pessoas se jogando pelas janelas para tentar fugir das chamas foram transmitidas ao vivo e chocaram o mundo.

    Ao todo, quase 3 mil pessoas morreram, incluindo os terroristas, todos os passageiros das quatro aeronaves, bombeiros, funcionários do Pentágono e muitas pessoas que trabalhavam no WTC.

    Para além das vítimas, o 11 de Setembro também teve sérios desdobramentos militares. O então presidente George W. Bush aprovou, no mês seguinte, o USA Patriot Act (Lei Patriota), que permitia ao governo, entre outras coisas, invadir casas, espionar cidadãos, interrogar suspeitos (inclusive com tortura) sem precisar pedir autorização judicial ou respeitar o direito à defesa e julgamento.

    Os EUA também lideraram, junto com outros países, a chamada "Guerra ao Terrorismo", que levou à invasão do Afeganistão em outubro de 2001, e do Iraque em 2003, países acusados de dar suporte ao grupo terrorista. 

    Deutsche Welle